Certamente já ouviu falar da antiga arte chinesa do Feng Shui, correto? Mas, na maioria do tempo, não compreendemos o Feng Shui, ou entendemos as suas origens de todo. Temos uma ideia vaga de que se trata de uma prática chinesa de organização para as “boas energias” e já basta. Bom, tem muito mais que se lhe diga.

  

A história do Feng Shui

É muito longa e complexa. Podíamos fazer uma série de artigos para o blogue apenas sobre isso, e mesmo assim apenas cobrir as raízes da tradição chinesa. Eis a versão mais curta, apenas com aquilo que precisa de saber:

As formas mais antigas de Feng Shui têm mais de 6000 anos e podem ser atribuídas a formas antigas de astronomia. Tanto a cultura Yangshao como a Honshua podem estar na origem do conceito. A ideia (que continua a ser a ideia básica por detrás do Feng Shui até hoje) é a de que a humanidade e o Universo estão ligados, e que o nosso mundo deve ser construído de acordo com isso. Descobertas arqueológicas por todas as regiões ocupadas por estas culturas exibem entradas de domicílios alinhadas com as estrelas. Até mesmo as suas disposições funerárias eram organizadas de acordo com cartas astronómicas.

Começando com estruturas palacianas em Erlitou, todas as capitais chinesas foram construídas segundo as regras do Feng Shui até hoje, com codificações tão antigas como as da era Zhou, há cerca de 3000 anos.

Mesmo antes da invenção das bússolas magnéticas, astrolábios e outros aparelhos eram utilizados para calcular as posições das estrelas e outros aspetos cosmográficos que permitem maximizar o Qi.

  

  

Mas o que é o Qi?

Antes de mais, pronuncia-se “tshi”. Segundo, é uma forma de energia. A crença no Qi é uma das razões pelas quais o Feng Shui é considerado uma pseudociência, visto que não há qualquer prova científica de que exista de todo.

O objetivo do Feng Shui é organizar e ordenar as coisas de forma a aproveitar o Qi. E isto era levado de forma extremamente séria na China antiga. Existem até registos de exércitos destruírem cemitérios inimigos para enfraquecerem o Qi de tribos inteiras.

  

  

Mas será que eu posso usá-lo?

Bom, se o objetivo fosse utilizar Feng Shui chinês tradicional, então seria preciso tirar um curso. Aprender sobre as bagua, que são símbolos cosmográficos essenciais para a execução do Feng Shui tradicional...

Mas não vamos fazer isso.

O Feng Shui no Ocidente foi simplificado para a utilização apenas dos seus conceitos gerais, sob a forma de uma filosofia organizativa que pretende maximizar a energia positiva.

  

  

Eis as coisas que deve decididamente evitar:

  • Tecnologia. A tecnologia literalmente consome energia. Se quer seguir o Feng Shui, deve procurar conservá-la. Certifique-se de que o seu quarto é uma zona totalmente livre de tecnologia, inclusive a TV.
  • Espelhos. Não deve haver quaisquer espelhos no quarto, visto que refletem e propelem luz e energia. Mas o Feng Shui também nos ensina que se estiverem visíveis desde a cama, estamos a convidar uma terceira pessoa para dentro do nosso casamento. Ninguém quer isso.
  • Prateleiras com livros. Ler é uma forma fantástica de adormecer, mas a estante dos livros não deve estar dentro do quarto. Qualquer mobiliário tão grande e imponente não é ideal, mas os livros em particular, devido à sua organização vertical, podem projetar uma energia cortante que deve evitar. Se tiver absolutamente de os ter, procure manter os livros numa posição horizontal.
  • Plantas. A maioria das pessoas resiste muito a este conselho em particular, porque adora as suas plantas, mas no contexto do Feng Shui, elas são muito problemáticas. As plantas têm uma energia vital orientada para o crescimento. Isto tem poder, e vai estragar o ambiente calmo e relaxante que um quarto deve ter para ajudar no sono.

 

 

E eis algumas coisas que deve absolutamente tentar:

  • Pares de tudo. O Feng Shui adora pares. Os pares promovem energias de amor e harmonia. Isto significa pares de mesas de cabeceiras, pares de almofadas, pares de estantes, pares de tudo.
  • Use as cores da natureza. No Feng Shui, as cores devem promover diferentes energias. Cores mais alegres promovem energias mais intensas, enquanto que cores neutras e calmantes, encontradas na natureza, transmitem relaxamento.
  • Reorganize a sua mobília, particularmente a sua cama. A cama deve estar na Posição de Comando, o que no Feng Shui significa virada para a porta, mas não diretamente em frente. Deve ter, ainda, uma cabeceira. As cabeceiras promovem a estabilidade e a segurança.
  • Considere todos os cinco sentidos. Não se limite ao que vê. Óleos essenciais ou incenso podem estimular o olfato. Claro que não deve ter comida no quarto, mas um jarro de água com limão é o refresco ideal para o paladar. Música relaxante também é uma grande amiga. E, claro, nunca se esqueça, deve ter sempre roupa de cama da melhor qualidade para ajudar a sua pele e o seu corpo a estarem no seu melhor.

Se está em busca deste último elemento, podemos ajudar. Visite a nossa loja online para encontrar lençóis, fronhas, toalhas e uma grande variedade de outros produtos, sempre com a melhor qualidade, para fazer do seu quarto tão bonito e confortável como sempre sonhou.

  

decoração de quarto